Ir para o conteúdo
ABR
07

Em parceria com o Programa Euroclima+, PAI/Nosso Lar ganha horta e pomar na área de recreação dos pacientes

Quarta, 07/04/2021

Já imaginou descansar embaixo de uma sombra bem gostosa, com frutas à altura da mão, muito verde ao seu redor e até animais para interagir? Pois é exatamente assim que está ficando o cenário da área de recreação do Polo de Atividades Integradas (PAI/Nosso Lar), de Adamantina, em reforma numa ação conjunta que integra o Programa Euroclima+.

Essa ação, desenvolvida numa parceria da clínica com o Centro Universitário de Adamantina (UniFAI) e a Prefeitura de Adamantina, com participação também da Cooperativa Agrícola Mista de Adamantina (Camda), teve início na manhã da última quarta-feira, 31 de março, e faz parte de um projeto terapêutico com os pacientes do PAI/Nosso Lar para a modificação dos ambientes externos com a implantação de horta, pomar e inserção de animais.

O objetivo dessa intervenção é humanizar ainda mais o acompanhamento clínico dos pacientes a fim de diminuir ansiedades, melhorar os relacionamentos e acelerar a sua reinserção na sociedade.


Para o andamento desse projeto, foram doadas pelo colaborador da fazenda experimental da Camda, Carlos Renato Guandalini, 30 mudas de árvores frutíferas, entre elas jabuticaba, pitanga, goiaba, goiaba roxa, araçá, lichia e ingá, plantadas sob a supervisão de William Cândido, do PAI/Nosso Lar, e dos especialistas em extensão rural da UniFAI, os engenheiros agrônomos Jorge Felipe Soares Pinheiro, Leandro Simões Vidal e da médica veterinária Vanessa Ribeiro dos Santos Alonso, coordenados pelo Prof. Dr. Vagner Amado Belo de Oliveira, pró-reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão do Centro Universitário.

 

 

 

Mudas foram plantadas sob a supervisão dos especialistas em extensão rural da UniFAI, os engenheiros agrônomos Jorge Felipe Soares Pinheiro, Leandro Simões Vidal e da médica veterinária Vanessa Ribeiro dos Santos Alonso, coordenados pelo Prof. Dr. Vagner Amado Belo de Oliveira, pró-reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão do Centro Universitário | Foto: Divulgação

 

 

 


Euroclima+

O Euroclima+ é um programa financiado pela União Europeia para promover o desenvolvimento ambientalmente sustentável e resiliente ao clima em 18 países da América Latina, em particular para o benefício das populações mais vulneráveis.

O Programa é implementado sob o trabalho sinérgico de sete agências: Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento – AECID (Agencia Española de Cooperación Internacional para el Desarrollo), Agência Francesa de Desenvolvimento – AFD (Agence Française de Développement), Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), Expertise France (EF), Fundação Internacional e para Iberoamérica de Administração e Políticas Públicas (FIIAPP), Sociedade Alemã de Cooperação Internacional – GIZ (Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit GmbH) e ONU Meio Ambiente.

Esse programa recebe cofinanciamento do Governo da Alemanha através do Ministério Federal de Cooperação Econômica e Desenvolvimento (BMZ) assim como dos governos da França e da Espanha.

Adamantina e América Central

O projeto elaborado pelo consórcio liderado pela Associação Fronteiriça Trinacional Rio Lempa (Mancomunidad Trinacional Fronteriza Río Lempa, em espanhol) – composta por 25 governos locais de El Salvador, Guatemala e Honduras, localizados em uma região de fronteira conhecida como Trifínio Centro-americano (ou Tríplice Fronteira Centro-americana) – em parceria com a UniFAI, a Prefeitura de Adamantina e o Centro Universitário de Oriente da Universidad San Carlos, na Guatemala, faz parte de um programa de cooperação regional entre a UE e a América Latina com foco na produção resiliente de alimentos frente à mudança climática.

Intitulado “Políticas locais e mecanismos de articulação e implementação de alianças público-privadas para a produção resiliente de alimentos, nas cadeias de valor agroalimentar no Trifínio Centro-americano e em Adamantina”, o projeto apresentado e aprovado em 2019 terá duração de dois anos. Sua ação técnica abrange 500 produtores da categoria Agricultura Familiar dos quatro países componentes do grupo.

 

FONTE : impactonoticias.com.br